Arquivo da categoria: Outros Países

Ithaa, o restaurante que fica embaixo da água

Se eu já fui lá? Não, nunca fui, mas morro de vontade de ir nas Ilhas Maldivas, no Oceano Índico, onde fica este restaurante. No restaurante em si, acho que eu me sentiria aflitíssima em comer há 5 metros abaixo do nível do mar. Olha que eu não tenho claustrofobia e muito menos medo do mar.

Ithaa Undersea Restuarant fica no Conrad Maldives Rangali Island, hotel que pertence a cadeia Hilton. Ele foi inaugurado em 2005 e também é usado para festas privadas e casamentos. Luxo!!! Imagina a bagatela que se tem que pagar para dar uma festinha lá, eu nem imagino.

A entrada é por um deque. Depois, por uma escada caracol, as pessoas descem até o restaurante, onde são servidos pratos da cozinha contemporânea.

Os preços de uma refeição vai de US$ 180 a US$ 220 por pessoa e não são aceitos crianças para o jantar.

Então, se quiser me dar uma passagem para lá não se acanhe.

Clique aí no “mais) para ver mais fotos:

Continue lendo Ithaa, o restaurante que fica embaixo da água

Incrível esta arte no arrozal

Esta arte é típica de uma cidadezinha rural do Japão, muito lindo, né?

Surgiu a duas décadas atrás e quem teve a ideia foi este sinhorzinho aí da foto, Koichi Hanada, que trabalhava na prefeitura do lugar e recebeu a responsabilidade de pensar em uma forma de atrair turistas para a cidade. Então um dia ele viu umas crianças plantando dois tipos de arroz. Daí ele pensou por que não plantar arrozais com variedades de cor, de tal modo a formar palavras e imagens?

Fez tanto sucesso que ficou conhecida como paddy art e tem atraido milhares de visitantes todos os anos e a cada ano os moradores criam imagens mais intrincadas.

Veja mais imagens:

Continue lendo Incrível esta arte no arrozal

Dá água na boca

Você já viu estas fotografias animadas que andam rolando pela Internet? Eu ando fascinada há algum tempo, mas via mais fotografias de moda. Daí, sem ter muito o que fazer neste feriadão resolvi procurar algumas ligadas a área da cozinha. Achei estas que coloquei aqui.

Diga se não é incrível ver este bacon assim fritando, a gente até saliva.

Esta técnica é conhecida por “cinemagraph”. Este termo foi cunhado por dois fotógrafos americanos, Kevin Burg e Jamie Beck, que usaram a técnica para animar fotografias de moda e fotografias jornalísticas no início deste ano. É uma evolução dos Gifs, me parece. Pois é bem mais sutil.

Estas fotos são bem mais “pesadas” que as normais, então se quiser:

 

Continue lendo Dá água na boca

É de comer!

Acho incrível alguns bolos que vejo por aí. São verdadeiras obras de arte.

E estes em formato de bolsas, amei. Um Luxo!

Escolha a sua, Gucci, Marc Jacobs, Hermès, Dior, etc…

E vocês meninas que dominam a arte de fazer bolos aqui no Brasil, já fizeram bolos em formato de bolsas também?

Crédito:

Cake Couture

Pink Cake Box

Horchow

Cakes with Love

Sabores Estranhos de Sorvetes

Eu sou uma pessoa que gosta de experimentar coisas novas, sabores novos.

Porém, conheço gente que pede sempre o mesmo sabor de sorvete, pode estar no Maranhão ou no Rio Grande do Sul, é sempre sorvete de chocolate o que ele pede, parece que tem medo de se arriscar. Eu, ao contrário, vou sempre pedir o que não conheço, para poder experimentar. Às vezes me dou super bem, mas às vezes me dou mal. Porém não me arrisco tanto quanto a experimentar os sabores abaixo. Fico mais nos sabores das frutas exóticas, das combinações de sabores.

Estes sabores de sorvetes que os japoneses produzem são bem esquisitos, para dizer o mínimo. Eu não teria coragem de experimentar. Só de pensar, começo a sentir náuseas. Será que eu sou fresca?

Eu nunca fui no Japão, o mais perto que cheguei da cultura japonesa (que eu amo) foi na Liberdade, em São Paulo, então não sei se eles produzem realmente estes sabores de sorvetes ou se é só maluquice da Internet. Só sei que o picolé/sorvete que eu sempre tomo quando vou na Liberdade, e que é um dos melhores que eu já provei na vida, é o Melona, mas ele é coreano não é japonês.

 

 

E aí você teria coragem de experimentar um desse aí?

Fettuccine com Molho de Shoyu e Gergelim

Este macarrão tem inspiração chinesa. Fato.

Só não me arrisquei a chamá-lo de Fettuccine Chinês porque não sou tão entendida assim de culinária chinesa e vai que eu cometa uma heresia. Deus me livre, vocês conhecem os métodos de tortura chinesa? Nem eu, só nos filmes. Aliás nem pretendo conhecer.

Bem o meu Fettuccine com inspiração chinesa eu fiz assim:

 

Fettuccine com Molho de Shoyu e Gergelim

 

Ingredientes

250g de macarrão (meio pacote)

2 dentes de allho

1 colher (de sopa) de óleo de soja

3 colheres (de sopa) de óleo de gergelim

1 cebola cortada em pétalas

2 folhas de acelga rasgadas

2 cenouras cortadas em rodelas finas

6 colheres (de sopa) de molho shoyu

1 colher de sopa de farinha de trigo

3 colheres (de sopa) de gergelim torrado

 

Modo de Preparo

A primeira coisa para fazer este prato é torrar o gergelim. Normalmente compramos o gergelim cru (foto 2), que não tem muito sabor. O segredo para despertar o sabor do gergelim, é torrá-lo. Faça assim: Coloque o gergelim em uma panela seca (não use óleo, nem nada) e leve ao fogo. Vá mexendo sempre. Quando a panela esquentar, abaixe o fogo e continue mexendo até o gergelim ficar como na foto 3.

Para o molho

Na panela que você dourou o gergelim coloque o óleo de soja e o óleo de gergelim e doure o alho e a cebola. Depois acrescente a cenoura, a água e o shoyu. Deixe ferver até a cenoura ficar macia. Acrescente a acelga e 1 colher (de sopa) do gergelim torrado. Deixe ferver. Dilua a farinha de trigo em um pouquinho de água e acrescente aos poucos, mexendo sempre para não empelotar. Deixe cozinhar um pouco mais e pronto.

Fettuccine

Coloque uma panela com água para ferver junto com 1 colher (de chá) de sal. Quando levantar fervura, acrescente o fettuccine e mexa para soltá-lo. Deixe cozinhar por 7 a 9 minutos ou o tempo que consta na embalagem. É fundamental que você deixe ele al dente, pois muito mole é horrível. Quando estiver no ponto, escorra a água, coloque a massa em uma travessa, despeje o molho por cima, polvilhe o restante do gergelim e bom apetite.

Clique nas fotos para ver em tamanho maior

 

Observação:

  • O óleo de gergelim é aquele com a tampa vermelha na foto 1. O meu eu comprei na Liberdade, em São Paulo, mas acredito que venda em qualquer loja de produtos orientais. Se você não tiver pode fazer com óleo de soja comum, mas vai faltar aquele quê, de comida de restaurante chinês.
  • Se não for prato único, esta quantidade dá para 3 porções.