Arquivo da categoria: Doces Nordestinos

Cocada de Forno – com creminho embaixo

Essa Cocada de Forno me pegou de jeito. Pense em uma sobremesa deliciosa. O creminho que tem embaixo é a cereja do bolo, que coisa mais gostosa.

Eu comi uma assim em um restaurante aqui da cidade e era maravilhosa, desde então estou tentando conseguir essa receita, mas o restaurante não dá. Fiz várias receitas para testar e a que mais se aproximou foi essa. Façam e me digam se não tenho razão, se não é maravilhosa.

Cocada de Forno – Com creminho embaixo

Ingredientes

4 ovos
1 lata de leite condensado (395 g)
1 vidro pequeno de leite de coco (200 ml)
1/2 xícara de açúcar
1 colher (de sopa) de manteiga
50 g de coco ralado em flocos
Manteiga pra untar

Modo de Preparo

Coloque no liquidificador os ovos, o leite condensado, o açúcar e a manteiga bata até misturar completamente. Acrescente o coco e misture com uma colher.

Unte um refratário (ou forma ou ramekins individuais) com manteiga, despeje a cocada e leve ao forno médio por 35 a 40 minutos ou até ela estar firme e dourada.

Ela é deliciosa para comer morna, em temperatura ambiente ou gelada.

Sugestão:

Asse ela em forminhas individuais e quando estiver morna sirva com uma bola de sorvete de creme, de coco, de tapioca, de leite condensado, de nata, de baunilha ou o da sua preferência.

Tapioca de Queijo e Goiabada “Romeu e Julieta”

Eu gosto muito de tapioca, desde criança como tapioca. Aliás, “Beiju” que é como chamávamos. Comia pura só com manteiga, com recheios doces, salgados ou apenas regada com leite de coco e açúcar.

Essa que fiz hoje, recheei de queijo com goiabada que é o clássico recheio “Romeu e Julieta”. Mas, você também pode rechear com doce de leite e queijo, banana caramelada, Nutella, brigadeiro, etc… As possibilidades são infinitas tanto para a tapioca doce, quanto para a salgada, porque a tapioca em si tem um sabor neutro.

Continue lendo Tapioca de Queijo e Goiabada “Romeu e Julieta”

Receita fácil de Canjica ou Mungunzá (no Nordeste)

Essa receita de canjica eu fiz com leite condensado, mas de uma forma super simples. Qualquer pessoa sem muita experiência consegue fazer.

Aqui no Nordeste do Brasil nós chamamos essa receita de Mungunzá e pode ser feita com o milho branco ou o amarelo. Então a canjica aqui é o mesmo que mungunzá e a canjica aqui no nordeste é o curau.

Canjica ou mungunzá é uma receita ótima para as Festas Juninas e para os dias mais frios.

Então vamos aproveitar e fazer, porque é fácil, veja:

Receita fácil de Canjica ou Mungunzá (no Nordeste)

Tempo Total: 1 hora
Rendimento: 20 porções

Ingredientes
  • 500 g de milho para mungunzá/canjica (pode ser o milho branco ou o amarelo)
  • 2 litros de água
  • 1 pau de canela (grande)
  • 10 cravos
  • 1 vidro de leite de coco (200 ml)
  • 1 lata de leite condensado (395 g)
  • 1/2 lata de açúcar
  • 2 latas de leite
  • 1/2 colher (de chá) de sal

Modo de Preparo

  1. Assista ao vídeo para ver o passo a passo:

Dicas:

  • Nessa receita você pode usar tanto o milho branco, quanto o milho amarelo próprio para canjica/mungunzá.
  • Deixar o milho de molho é importante para hidratar o grão.
  • Use a lata de leite condensado para medir o açúcar  e  o leite.
  • Não deixe de colocar o sal, ele vai dar um realce especial no sabor.

Receita de Lelê (doce de canjiquinha)

Lelê, muxá ou quirera dengosa é esse doce feito com canjiquinha (também chamada de quirera em alguns lugares), com leite e coco. Eu particularmente acho uma delícia, muitas vezes nem espero esfriar para comer.

Há um tempo atrás até já coloquei uma receita de Lelê aqui no blog, daquela vez fiz com coco ralado de pacotinho e leite de coco em garrafinha. Dessa vez fiz a receita usando o coco fresco. Delicioso.

É um doce bem típico, bom para servir em festas juninas ou julinas, veja como fiz, é bem fácil:

Receita de Lelê

Tempo Total: 40 minutos
Rendimento: 25 a 30 pedaços pequenos

Ingredientes

  • 250 g de canjiquinha (quirera de milho)
  • 1 litro de leite
  • 1/2 coco
  • 1 ½ xícara de açúcar
  • Cravos
  • 1 pitada de sal

Modo de Preparo

  1. Coloque a canjiquinha de molho em água da noite para o dia (ou umas 2 horas no mínimo).
  2. Depois escorra a água e lave muito bem a canjiquinha.
  3. Coloque a canjiquinha na panela de pressão com alguns cravos e cubra com água até ficar uns dois dedos acima do grão.
  4. Cozinhe por uns 20 a 30 minutos.
  5. Assim que cozinhar abra a panela e escorra a água (se ainda tiver).
  6. Bata no liquidificador coco descascado e picado com o leite.
  7. Coloque na panela de pressão com a canjiquinha cozida, o leite com o coco, o açúcar e o sal.
  8. Volte ao fogo e deixe cozinhar no fogo baixo mexendo sempre.
  9. Assim que engrossar e o líquido ser absorvido está bom.
  10. Despeje em um recipiente molhado (isso ajuda desenformar).
  11. Depois de frio, corte em pedaços e sirva.

Dicas

Doce de Rapadura com Coco

Na casa de todo nordestino que se preza, tem um pedaço de rapadura né não? Mesmo quando a gente mora fora do nordeste, a gente sempre vai atrás de uma Casa do Norte (que vende as iguarias nordestinas) ou mesmo faz uma lista de encomendas para quando alguém vier da terrinha.

Rapadura é uma delícia e é bem mais saudável do que fazer um doce com açúcar branco. Não sabia? Pois é, rapadura é riquíssima nutricionalmente, tem vitaminas (como A, C, D, E, vitaminas do complexo B e PP) e importantes minerais, como Cálcio, Ferro, além de Fósforo, Potássio, Cobre, Zinco, Manganês e Magnésio.

Então vamos lá fazer essa delícia?

Doce de Rapadura com Coco

Rendimento: 8 a 10 porções

Ingredientes

  • 1 coco ralado
  • 1 rapadura de 450 g
  • 1 e 1/2 xícara (de chá) de água

Modo de Preparo

  1. Quebre a rapadura em pedaços, isso facilita. Dessa vez eu estava sem paciência e coloquei a rapadura inteira. Foi péssimo, demora muito e vai mais água, então a dica é cortar a rapadura em pedaços.
  2. Misture a rapadura quebrada com a água e leve ao fogo.
  3. Deixe ferver, abaixe o fogo.
  4. Quando a rapadura estiver toda derretida, acrescente o coco ralado e mexa.
  5. Deixe no fogo até o doce mudar de cor (ele fica mais escuro) e apurar um pouco.
  6. Depois de pronto espere esfriar e conserve na geladeira.

Dicas

  • Eu ralei o coco fino, mas gosto mais do doce quando faço ralando ele no ralo grosso, fica mais gostoso.
  • Pode usar esse doce como recheio em um bolo de coco, ou de baunilha.
  • Para transformar esse doce em um recheio mais elaborado é só acrescentar uma lata de leite condensado voltar ao fogo e deixar ficar cremoso.

Receita de Geleia de Umbu

Verão é época de umbu aqui no Nordeste do Brasil.  O umbuzeiro é aquela árvore frondosa que dá sombra com sua copa bem grande e arredondada. Eu amava quando era criança ficar em baixo de um umbuzeiro, as vezes até deitada em uma rede, ô tempos bons aqueles de criança na Bahia.

Em muitas feiras da Bahia encontramos para comprar o doce de umbu, que é um doce de corte e também encontramos, o doce da raiz do umbuzeiro. A raiz do umbuzeiro é uma batata que conserva muita água e  com ela é feito esse doce, que nos dias atuais já não é tão fácil de encontrá-lo, mas ele é muito gostoso, era um dos doces preferido de minha avó.

Hoje eu fiz a receita de Geleia de Umbu aqui em casa, o sabor dela é surpreendente pois é doce, mas tem um azedinho super especial. Uma delícia que dá água na boca.

Para fazer a geleia sempre use uma medida de polpa da fruta, com meia medida de açúcar e meia medida de água. Eu usei como medida a xícara, mas pode usar qualquer recipiente, respeitando as proporções. Veja como fiz:

Continue lendo Receita de Geleia de Umbu

Cuscuz de Tapioca

A receita desse Cuscuz de Tapioca é muito fácil e nem vai no fogo. Esse é um doce muito consumido na Bahia, tem inclusive nos tabuleiros das baianas que vendem acarajé. Até no café da manhã a gente come esse cuscuz. Minha mãe faz muito. Mas, no Rio de Janeiro esse cuscuz também é muito consumido, em viagens que eu fiz para lá, já comi também.

Esse cuscuz também é chamado de Cuscuz Branco e pode ser comido com leite condensado, como fiz o meu, ou apenas regado com leite de coco adoçado.

Veja como o que eu falei é verdade e como ele pode ser feito rapidinho:

Continue lendo Cuscuz de Tapioca

Bolo de Cuscuz com Coco

Bolo de Cuscuz é uma ótima opção para reaproveitar o cuscuz nosso de todo dia que comemos aqui no Nordeste. Cuscuz frio e dontonte é muito ruim né gente? É seco, duro, só mesmo se fizermos alguma coisa com ele. Aqui em casa, como com leite e açúcar, ou faço Salada de Cuscuz, ou uma farofinha ou Bolo de Cuscuz. Mas, jogar fora nunca, é um desperdício.

Para você que gosta de cuscuz, mas não sabe como fazer, um tempão atrás eu fiz um post ensinando como fazer cuscuz, o cuscuz nordestino, claro. Vai lá dar uma olhada que você vai ver que é super fácil e muito barato fazer cuscuz.

Veja essa receita que fiz usando coco:

 

Continue lendo Bolo de Cuscuz com Coco

Receita de Mungunzá com Leite Condensado

Agora o frio chegou de vez, né gente? Aproveitei e fiz nesse fim de semana esse Mungunzá, ou como chamam no Sul e Sudeste do Brasil, Canjica. Eu já fiz aqui no blog algumas receitas de mungunzá, mas dessa vez fiz usando leite condensado e creme de leite. Dá uma cremosidade super especial.

É uma receita bem fácil de fazer, vamos ver como fiz:

Continue lendo Receita de Mungunzá com Leite Condensado

Mingau de Tapioca

 

Esse é o típico Mingau de Tapioca da Bahia. Eu gosto muito e durante toda a minha infância lá, eu comia. Agora praticamente todas as vezes que vou para lá, como o que Silvandira (minha amiga que é craque em comida baiana) faz, ô delícia.

Para quem já foi de férias para a Bahia provavelmente já comeu esse mingau. Ele é muito comum no café da manhã e a maioria dos hotéis serve esse mingau. Aliás, não tem café da manhã como o nordestino, né gente?  E o sertanejo então, tem muita sustância.

Para fazer esse mingau não tem segredo, eu acho que o mais difícil é encontrar a tapioca. Para fazer o mingau usamos a farinha de tapioca que é aquela torradinha. Ela é quebradinha (tipo biju). Eu não acho essa farinha de tapioca para comprar aqui em Garanhuns, então todas as vezes que vou para a Bahia eu trago um saco, que dura muiiiito. Para quem tem aquelas Casas do Norte na sua cidade pode procurar lá.

Agora vamos à receita:

Continue lendo Mingau de Tapioca