Arquivo da categoria: Comida Nordestina

Umbuzada bem geladinha, ô coisa boa!

Estou aproveitando horrores a safra de umbu. Lembram que no sábado postei a Mousse de Umbu, pois bem agora é a vez da Umbuzada.
Você não sabe o que é Umbuzada?  Eu explico: Umbuzada nada mais é que uma vitamina de umbu.
E a bichinha é forte, viu? Aqui no nordeste muita gente até substitui o jantar pela umbuzada e ela sustenta e muitcho, imagina se feita com leite de fazenda, aí sai de baixo, kkk.
É uma delícia, tão cremosa.
Eu fiz assim:

Continue lendo Umbuzada bem geladinha, ô coisa boa!

Mousse de Umbu. Receita refrescante e bem brasileira.

Você conhecem o umbu? É uma fruta típica do semi- árido brasileiro, bem azedinha e que dá no verão. Eu sei que em muitas regiões vocês nunca ouviram falar, mas quando é época de umbu, tem prádar com o pau em muitas cidades brasileiras, em São Paulo por exemplo, você encontra muito no Mercadão, só que nas banquinhas do lado de fora e nas Casas do Norte (aquelas que vendem produtos nordestinos).

Muita gente chama o umbu, de imbu, principalmente o sertanejo. Então umbu e imbu é a mesma coisa.

Então se você encontrar esta frutinha por aí, compra e experimenta. Ela é verde e dá para consumir in natura, o caroço é revestido por uma polpa que quando vai amadurecendo vai ficando amarelada. Você pode fazer diversas receitas com ela, como: sucos, sorvetes, doces e umbuzada. Eu quis inovar e arrisquei fazer uma mousse, ficou divina!

Eu fiz assim:

Mousse de Umbu

Ingredientes

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

1 lata de polpa de umbu

1 envelope de gelatina incolor e sem sabor

Modo de Preparo

Coloque umas 5 colheres de sopa de água em um recipiente e polvilhe a gelatina, deixe hidratar por uns 5 minutos e leve ao microondas (+ ou – 15 segundos) ou ao banho maria. Vai ficar líquido. Coloque no liquidificador junto com todos os outros ingrediente e bata. Coloque em forma untada com óleo e passada uma água. Leve para a geladeira por umas 4h. Desenforme e decore, eu usei passas.


Para retirar a polpa

Eu gosto de ferver os umbus para não ficar tão ácido. Então eu coloco os umbus em uma panela cubro

com água e levo para ferver. Depois espere esfriar retire todos os caroços (é só apertar). Coloque a polpa no liquidificador, bata e depois passe na peneira. Pronta já dá para usar em diversas receitas.

Feijão Preto Com Carne Seca em Homenagem ao @junioo

 

No sábado passado (20 de março) foi Dia do Blogueiro, mas foi no Twitter que aconteceu uma conversa muito engraçada. Eu vi @junioo e @gugapessoas conversando sobre um feijão preto, que @junioo estava fazendo.
Logo @junioo me pediu opinião. O feijão estava duro, a namorada estava chegando para almoçar e ele não sabia mais o que fazer. Até aplicativo para iPhone ele já tinha baixado, hahaha.
Daí em diante fui dando dicas para a feitura do feijão e outras pessoas foram entrando na conversa, além de @gugapessoas entrou @ronaldovox, @Nanaricchetti (SP) e um chef de Aracaju. Pena que não usamos a hashtag #feijão (só no finalzinho), senão quem quisesse poderia ler a conversa lá no www.twitter.com. Foi muito engraçado. No final @junioo até postou um vídeo do feijão.
O fato é que fiquei com tanta vontade de comer o feijão que fiz ontem aqui em casa. Todo mundo comeu até pediu bis.
Então esta receita vai para aquelas pessoas, como @junioo, que não sabem ou nunca fizeram um feijãozinho diliça.

Continue lendo Feijão Preto Com Carne Seca em Homenagem ao @junioo

Moqueca de Filé de Merluza. Usando Minha Panela de Barro.

Nane Cabral, Vovó Cristina, Sandra Peres (acho que não rola mandar por Sedex, ia chegar só o caco), Fla, Dani Etoile (qualquer dia posto um arroz de coco), Carol,, Marly (agora está tudo ok) que comentaram no post Dica Para Usar a Panela de Barro pela Primeira Vez,  e todos as pessoas que são chegadas em uma comidinha na panela de barro, vou postar hoje a moqueca que fiz para estrear minha panela nova.

Moqueca de Filé de Merluza

Ingredientes

  • 1/2 kg de filé de merluza
  • 1 cebola picadinha
  • 2 tomates picadinhos
  • Coentro picadinho a gosto
  • 3 colheres (de sopa) de azeite de dendê
  • 1/2 limão
  • 2 dentes de alho amassados
  • 1 colher (de sobremesa) de colorau
  • Sal a gosto

Modo de Preparo

Tempere os filés com sal, limão e alho. Deixe descansando por uns 15 minutos. Na panela de barro (ou a que você normalmente usa), doure a cebola com o azeite de dendê. Acrescente os tomates, metade do coentro e o colorau. Refogue mais um pouco. Coloque os filés por cima e depois os vire cuidadosamente para não quebrar. Tampe a panela e deixe em fogo baixo até que estejam macios. Depois coloque o coentro por cima, sirva quente acompanhado de arroz branco.

Obs. Não precisei colocar água, veja o seu se precisar vá acrescentado aos pouquinhos.d



































Lelê da Bahia. Lelê ou Muxá, você conhece?

Pois bem, Lelê e Muxá pelo que descobri estes dias são a mesma coisa: Uma sobremesa feita de quirera de milho. Quirera de milho, também conhecida como canjiquinha ou xerém é aquele milho amarelo todo quebradinho.
Lelê é como esta sobremesa é conhecida na Bahia e Muxá é como os capixabas a chamam lá no Espírito Santo.
No finalzinho de janeiro a Marly publicou no blog dela (aqui) a receita do Muxá. Fiquei surpresa, pois conhecia aquela sobremesa com o nome de Lelê. Dei uma googada e descobrir que os dois são a mesma coisa e mudam de nome dependendo do estado brasileiro.
Desde o dia que vi a receita da Marly fiquei com a maior vontade de fazer Lelê. Eu gosto demais desta sobremesa e aliás, não como só como sobremesa, eu como a qualquer hora e em qualquer momento. Afinal eu sou praticamente a rainha do milho, hahahaha. Quem me acompanha aqui sabe que gosto demais de milho e de tudo que é feito com ele.
Então, anteontem fiz o Lelê e me acabei de tanto comer, rsrsrs. Aquele “bolinho” bem úmido e com aquela consistência meio granulosa, mas muito macia, é uma perdição. Eu não tinha leite de coco integral (da fruta mesmo) aqui em casa, então usei leite de coco (de garrafinha), mas mesmo assim ficou ótiiiimo. quanto ao coco ralado, eu usei a fruta.
Antes de começar, quero dedicar este post à Marly (blog Saboreando a Vida) que me lembrou desta receita e também à Luisa, minha cunhada que adora estas comidinhas baianas. Gente, quando vou passar férias na casa de praia de Luisa, lá na Bahia (ai, ai, Bahia do meu coração), vocês acreditam que quando ela não faz estas delícias, ela levanta bem cedo e vai buscar estas delícias, inclusive Lelê, lá em Jacuípe, no restaurante de Chica para gente tomar café da manhã, antes de irmos nos esbaldar nas praias de Jacuípe, Arembepe, Guarajuba, etc… Isto que é cunhada, né não?
Agora vamos ao Lelê:

Continue lendo Lelê da Bahia. Lelê ou Muxá, você conhece?

Doce de Caju em Calda. Tão bom e tão fácil.

Chegou a época de caju aqui no nordeste. Em toda feira você encontra com facilidade e esta semana o maridão chegou com uns que me deu uma doce saudade da minha infância. Minha mãe sempre fez este doce na nossa casa. Ele é simplesmente divino.

Doce de Caju em Calda

Ingredientes

20 cajus médios

500 gramas de açúcar

5 cravos-da-índia

2 paus de canela

1 litro de água

Modo de Preparo
Separe 20 cajus e descasque-os. Dê uma apertada em cada um para tirar um pouco do suco e reserve. Em uma panela coloque o açúcar e leve ao fogo para caramelizar. Quando o caramelo estiver com cor de guaraná (mesmo que o açúcar não esteja totalmente dissolvido) acrescente a água e volte ao fogo até derreter todo o caramelo. Quando o caramelo estiver derretido acrescente os cajus, a canela e o cravo. Deixe ferver. Quando o doce ferver baixe o fogo e deixe a calda engrossar, isto leva de uns 50 min há 1 hora. Mexa de vez em quando. Quando a calda engrossar o doce estará pronto. Coloque em um recipiente de vidro.

Dicas:

  • Cuidado na hora de juntar a água com o caramelo, faça isto devagar, pois a temperatura está muito alta e a água pode espirrar.
  • Tem gente que faz este doce sem descascar o caju, eu acho que descascando fica muito mais delicado e saboroso.

OBS. A casa fica com um perfume delicioso enquanto você estiver fazendo o doce.

Bolo de Aipim, delícia nordestina!

Gosto demais de bolo de aipim. O aipim tem nomes diferentes em várias partes do Brasil, macaxeira, mandioca, aipim. Aqui em Pernambuco o pessoal fala macaxeira, aipim na Bahia e fala de mandioca em São Paulo, mas as receitas são praticamente as mesmas.
Acho o aipim tão versátil. Dá para fazer receitas doces ou salgadas receitas. Tem até sorvete de aipim, ja viram vocês? Qualquer dia faço aqui.
Como eu disse gosto muito de bolo de aipim. Minha mãe faz um que é de comer agradecendo a Deus, de tão bom que é. Mas eu nunca me animava em fazer, tinha que ralar o aipim cru, ralar o coco, bater, bater e bater o bolo na mão.
Até que no começo deste ano, uma amiga que faz aula de Pilates comigo me deu esta receita que vou dividir com vocês. Obrigada Quiterinha.
Acho que não poderia ser mais fácil. Além do mais, também é muito bom. Já até perdi a conta de quantas vezes já fiz esta receita. Tem até um vídeo que fiz, numa das vezes que fiz esta receita, mas o bichinho está me dando um trabalho danado para editar, mas assim que terminar eu coloco aqui.

Bolo de Aipim

 

Ingredientes
1 kg de aipim crua, descascada, picada e sem os talos

4 ovos

1 1 / 2 vidro pequeno de leite de coco (300ml)
2 xícaras (de chá) de açúcar
4 colheres (de sopa) de manteiga
1 / 2 coco seco picado (opcional)

Modo de Preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador. Você vai precisar bater duas etapas em, pois não cabe tudo de uma vez só no liquidificador. Coloque a massa em uma forma untada e polvilhada com açúcar. Leve ao forno e estará pronto quando você enfia o palito sem bolo e ele sai limpo.
Fica delicioso, mas o melhor é comer depois de esfriar, pois quente ele fica meio puxa-puxa.
Desculpe a qualidade das fotos que ficaram muito claras.

 

 

Dica:

Você pode usar ou não o coco. Sem coco também fica bom. Se for o usar, Fure um buraquinho na parte superior do coco coco (você vai ver que tem um lugarzinho lá que é só enfiar uma faca fina), retire a água (aqui em casa é uma briga para ver quem vai beber, kkkk) , quebre uma dura casca, descasque o coco (deixando só a parte branca), pique e coloque para bater no liquidificador junto com os outros ingredientes. Você pode ralar (sem ralador fino) também e só misturar no final.

Moqueca de Peixe

Que tal uma moquequinha?
Hum! Eu fiz uma este fim de semana.
Peixe é sempre bom, né não?
A que eu fiz foi esta:

Moqueca de Peixe

Ingredientes

  • 1 kg de peixe em postas
  • 1 maço de coentro
  • 1 cebola grande em rodelas
  • 1 pimentão em rodelas
  • 1 dente de alho
  • 2 tomates em rodelas
  • 1 limão
  • 1/2 xícara de azeite de dendê
  • 1 vidro pequeno de leite de coco
  • Sal a gosto

Modo de Preparo

Limpe bem o peixe, corte-o em postas e deixe-o em uma recipiente com o suco de limão e o alho bem batidinho com um pouco de sal.
Conserve assim pelo menos por 1 hora.

Utilizando uma panela de barro coloque: 2 colheres de azeite de dendê, metade da cebola, do pimentão, do coentro e do tomate e dê uma leve refogada.

Em seguida arrume as postas do peixe e repita a camada de temperos em rodelas. Por cima coloque metade do leite de coco.
Não adicione água nem sal.

Cozinhe em fogo brando e quando começar a ferver coloque o resto do leite de coco e do azeite de dendê.

Tampe, espere uns 10 minutos e experimente o sal, veja se precisa colocar um pouco mais.

E aí é só correr para o abraço.

Dica:

  • Se não tiver uma panela de barro pode usar qualquer outra. Mas se puder tenha uma panela de barro em sua cozinha, tem umas do Espírito Santo maravilhosas (a minha quebrou) esta aí em cima é outra que eu tenho, é da Bahia.
  • Se você não gosta do azeite de dendê, use óleo de soja ou azeite de oliva, modifica o gosto mais dá certo.
  • Se tiver possibilidade use o coco fruta e bata com água no liquidificador para tirar o leite do coco e use na moqueca. Fica divino. Eu usei o vidrinho, pois não tinha o coco.
  • Escolha o peixe da sua preferência, de água doce ou salgada, eu gosto de cação, mas fiz esta com peixe de água doce. Até com peixe congelado eu já fiz. Peça ao peixeiro, na feira ou no supermercado, para limpar e cortar o peixe em postas assim você não tem este trabalho.

Mini Cuscuz Nordestino

Eu não conheço nenhum nordestino que não gosta de um cuscuz de milho bem fresquinho, uns gostam mais outros menos, mas o bichinho é quase uma unanimidade. Só de pensar em um cuscuz quentinho com manteiga de garrafa ou de fazenda derretendo por cima, hum, já enche minha boca de água.
Cuscuz é bom no café da manhã, no almoço e no jantar. Por aqui o pessoal come com galinha cozida, ensopado de carne e até com feijão verde.
Eu prefiro o clássico com manteiga, com leite de coco fresco, com carne do sol frita com cebola, com leite e açúcar e recheado: com mussarela e bacon, queijo de coalho, queijo e goiabada, calabresa, etc…
Se você fizer um cuscuz grande e sobrar você pode reaproveitar fazendo um bolo, uma farofa ou uma saladinha tipo tabule substituindo o trigo pelo cuscuz amassadinho. Cuscuz combina muito bem doce ou salgado. Eu gosto dos dois.
A nossa cidade vizinha, Caruaru, faz na época da festa junina o maior cuscuz do mundo. A cuscuzeira, este ano, mediu 4 metros e foi feito um cuscuz de 600 kg. Haja gente para comer tanto cuscuz, kkk. Olha a little cuscuzeira aí gente:

Fonte da foto: Reprodução/Tv Asa Branca

Normalmente usamos uma bémmm menor logicamente, tipo esta:

E há alguns anos atrás eu ganhei um outro modelo de cuscuzeiro de um amigo do Maranhão (um salve para o Fabiano), eu amei, olha ela aí:

Uns chamam de mini cuscuzeira outros de cuscuzeira paulistinha. O bom é que ela faz um cuscuz individual, então sempre sai um cuscuz fresquinho. Eu deixo a massa pronta na geladeira e quando alguém quer é bem rapidinho.
Ontem, domingo, meu filho pediu um cuscuz com queijo e eu fiz para ele. Aproveitei para fotografar para mostrar para vocês.

Mini Cuscuz com Queijo Coalho

Ingredientes
1/2 xícara de flocos de milho
Água que baste
1 colher (de café) de sal
2 fatias generosa de queijo coalho

Modo de Fazer

Junte o sal aos flocos de milho e vá acrescentando água aos poucos, até ficar no ponto de uma farofa úmida.

Deixe descansar por 15 minutos (ele incha um pouco). Depois coloque metade da massa e as fatias de queijo na cuscuzeira.

Cubra com o restante da massa.

Tampe, coloque uns dois dedos de água na parte de baixo e leve para o fogo. Quando a água de baixo ferver, marque 2 minutos e aí é só desenformar.

Agora é só passar manteiga por cima e devorar.

Observação: Se você não colocar o queijo, esse é um ótimo alimento SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE.

Obs. Tem várias marcas de flocos de milho, eu usei esta:

 

Mas você pode escolher:

Se você gostou da mini cuscuzeira eu coloquei uns links que achei na net de onde vende:
http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-116375831-cuscuzeira-em-aco-inoxidavel-_JM
http://www.nortlar.com.br/loja/product_info.php?products_id=231

http://www.ironte.com.br/site/produto.php?id=18&pgprod;=0

Fique esperto com o preço tem, desde R$ 19 e alguma coisa até 50 reais.