Arquivo da tag: receita brasileira

Bolo de Tapioca da Bahia

Esse bolo é espetacular. É o bolo da minha infância. Minha avó e minha mãe faziam. Eu disse certo, faziam. Acreditam que liguei para minha mãe, que ainda mora na Bahia, e pedi que ela me lembrasse dessa receita que eu tinha me esquecido se precisava ou não deixar a tapioca de molho. Sabem qual foi a resposta dela? Não sei. Isso mesmo, ela também não lembrava. Minha mãe nunca foi de anotar receita e ela simplesmente esqueceu.

Como minha avó não está mais entre nós, corri para ligar para algumas amigas para saber como elas faziam a receita. Liguei para Silvandira, em Salvador (Silvinha é daquelas pessoas craques na cozinha, sabe como é? E se for comida baiana então, Jesus, ela sabe tudo), e ela me disse que fazia sem colocar a tapioca de molho (como eu imaginava). Daí minha mãe falou com outra amiga nossa, a Simone, lá de Senhor do Bonfim, e a Simone também não colocava de molho. Então, decidi fazer no dia seguinte.

À noite recebo uma ligação de minha mãe: “Faz a receita como a gente falou, que dá super certo, é aquele bolo mesmo que a gente fazia a muito tempo atrás. Eu fiz e já comemos quase todo de tão bom que está.” kkkk. Isso porque o médico mandou ela fazer dieta.

Daí no dia seguinte fiz o bolo. Tive que fazer para ver se realmente era tão gostoso quanto eu lembrava. E era.

Veja então a receita do nosso delicioso Bolo de Tapioca:

Bolo de Tapioca da Bahia

Rendimento: 1 bolo de 30 cm

Ingredientes

  • 3 xícaras (de chá) de farinha de tapioca
  • 1 coco seco
  • 500 ml de leite
  • 1/2 xícara (de chá) de farinha de trigo
  • 3 colheres (de sopa) de manteiga
  • 1 e 1/2 xícara (de chá) de açúcar
  • 4 ovos
  • 1 colher (de sopa) de fermento em pó para bolo

Modo de Preparo

  1. Descasque o coco, inclusive aquela parte marrom junto à polpa. Deixe só a parte branca. Corte em pedaços pequenos e coloque no liquidificador, junte o leite e bata bem até ficar bem fino. Depois junte a manteiga, o açúcar e as gemas e bata um pouco mais.
  2. Em uma tigela coloque a farinha de tapioca e a farinha de trigo. Junte a mistura que está no liquidificador delicadamente com as farinhas na tigela.
  3. Acrescente o fermento e misture novamente.
  4. Bata as claras em neve e delicadamente agregue à massa do bolo. Despeje a massa em uma forma untada e enfarinhada (com farinha de trigo) e leve ao forno médio (180 graus) por mais ou menos 40 minutos. Ou até que você enfie um palito e ele saia limpo. Espere esfriar para desenformar.

Dicas

  • Eu usei aquela farinha de tapioca flocada, tipo biju. Ela é muito comum na Bahia. Vende na feira (veja a foto 1).
  • Eu fiz em uma forma de 30 cm de diâmetro, então ele ficou baixo, mas dá para fazer em uma forma menor e mais alta.

Para ver outras receitas típicas clique aqui:

Receita Regional

Carne do Sol com Pirão de Leite

Olha o fim de semana aí gente.

Parece que cada vez o tempo passa mais rápido, que loucura. Ontem mesmo fiz aniversário e ele já está aí de novo. Pois é, semana que vem fico mais velhinha  madura, hahahaha.

E como o fim de semana já está aí de novo, vou mostrar para vocês como faço uma comidinha que é típica aqui no Nordeste “Carne do Sol com Pirão de Leite” e que é a cara do fim de semana. Se você não mora no Nordeste e não tem onde comprar carne do sol, não se preocupe eu tenho a solução, depois dá uma olhada no final do post.

Vamos à receita:

Continue lendo Carne do Sol com Pirão de Leite

Farofa doce de gergelim (Fufu)

Você já viu falar em Fufu?

Então, quando eu era criança pequena lá em Barbacena (rs, lá na Bahia) eu comia Fufu. Minha avó fazia lá em casa, mas eu também comprava na cantina da escola.

Este Fufu é diferente do Fufu que fazem na África que é uma massa de mandioca. Não encontrei nenhuma referência na Internet deste meu Fufu, só do Fufu africano (se alguém achar, me passa o link please).

O Fufu que eu comia é uma farofa doce feita com gergelim torrado, rapadura e farinha de mandioca. É deliciosa e diferente de tudo que você já comeu em termos de farofa doce. Ele tradicionalmente é feito no pilão, minha avó fazia assim. Eu, como sou muderna, fiz no liquidificador (afinal eu não tenho um pilão gigante igual aquele de minha avó).

Pessoal da Bahia não me deixem mentir sozinha (kkk), vocês conhecem Fufu? Dizem que se não está no Google, não existe. Então tô ferrada, vou ser chamada de mentirosa. Alguém me salva.

Veja como eu fiz:

Continue lendo Farofa doce de gergelim (Fufu)

Como Fazer Carne de Sol Com a Carne Crua – DIY.

 

Como boa nordestina gosto demais de Carne do Sol. Quando morei no Estado de São Paulo eu não encontrava muito fácil para comprar, então todas as vezes que minha mãe ia me visitar, ela fazia para deixar lá para a gente.

Eu nunca tinha feito Carne de Sol antes, mas como tem sempre gente que me pergunta como faz, resolvi fazer para colocar no blog. É facílimo!!!

Agora, quem gosta de Carne do Sol e mora no exterior ou em Estados onde não encontra para comprar, agora já pode fazer a sua própria Carne do Sol. Quem sabe você até se torna uma fornecedora de Carne do Sol para os amigos e conhecidos aí na sua cidade, já pensou um din din extra no fim do mês.

Primeira pergunta:
Qual carne usar?
Tem que ser uma carne de boa qualidade. Pode ser por exemplo: maminha, picanha, contra-filé, coxão-mole, alcatra, até com lagarto eu soube de gente que fez e ficou bom.

Segunda pergunta:
Qual o sal que devo usar? O fino ou o grosso?
Eu prefiro o fino, pois ele penetra melhor na carne tornando o processo mais rápido.

Terceira pregunta:
Quanto de sal vai usar?
Tanto eu quanto minha mãe colocamos no olhômetro, isto é, não temos medida, mas não economize. O sal é usado para desidratar a carne então coloque bastante. Quem já fez receitas com carne do sol sabe que ela é bem salgada (tipo o bacalhau) e que antes de prepará-la temos que dessagá-la.

Quarta pergunta:
Fica muito tempo no sol?
Ela chama-se Carne do Sol, mas não vai no sol e sim no sereno.

Vamos Fazer a Carne de Sol?

  • Escolha uma carne de boa qualidade e abra em mantas com aproximadamente 3 a 4 cm de espessura. Coloque a manta de carne em um recipiente e  espalhe o sal por cima, vire a carne e espalhe o sal do outro lado também.
  • Cubra o recipiente com um pano de prato e deixe descansando por aproximadamente 12 horas.
  • Depois, coloque um varal à sombra,  pendure a carne e deixe “curar” mais ou menos 48 horas. Se puder deixar no sereno melhor ainda. Eu coloquei um varal entre a cozinha e a despensa (onde tem uma janela), no quintal não ia rolar, pois ia ser um banquete para os gatos da vizinhança, hahaha.
  • Durante a noite eu deixei a carne descoberta, mas durante o dia eu cobri com um paninho por conta das moscas, poeira, estas coisas.
  • Depois de pronta é só conservar na geladeira.

Obs. Depois de pronta a carne muda de cor. Você vai ver que ela fica mais escura que a carne crua.

Dicas

  1. Quando for usar a carne, lave muito bem para retirar o excesso de sal. Depois deixe de molho no leite que além de tirar o resto do sal, vai deixar a carne bem mais macia.
  2. Quando fritar a Carne do Sol, não deixe muito no fogo, pois ela fica dura. O sal já faz uma espécie de pré-cozimento na carne, então quando dourar um pouquinho já retire do fogo.

Receitas Com Carne de Sol:

Como sugestão segue uma lista de receitas com Carne de Sol: CLIQUE AQUI.