Arquivo da tag: vegetariano

Livro de Gastronomia Vegetariana: Indispensável, de Dunja Gulin

Fiquei super feliz ao receber esse livro da Editora Alaúde para conhecer. Normalmente já gosto horrores de livros de gastronomia vegetariana, mas esse chegou na hora certa, por isso fiquei assim, tão feliz. Chegou bem no meio da série de receitinhas saudáveis e detox que estou publicando aqui no blog e vem para enriquecer.

Vamos começar?

Então, esse livro de gastronomia vegetariana tem uma abordagem bem legal, a autora fala na primeira pessoa, mesmo quando vai colocar a receita, ela sempre tem uma breve explicação sobre a receita e algumas vezes fala da vida dela e da sua experiência. Começando pela introdução onde ela pede que a gente leia até o final, pois é nela que a autora se apresenta e mostra a sua experiência em alimentação saudável.

Dunja diz que sempre teve experiência em alimentação saudável, onde experimentou a culinária vegana, vegetariana e macrobiótica e que depois de um tempo resolveu “combinar estilos de cozinha e filosofias diferentes para criar uma maneira saudável e muito própria de cozinhar”. Acho super interessante isso porque eu também penso assim.

O que achei desse livro?

Gostei desse livro de gastronomia vegetariana, porque ela começa do zero mesmo, falando primeiro da organização na hora de cozinhar, como abastecer a despensa (o que não pode faltar) e depois ela passa para explicar o básico, como por exemplo como cozinhar grãos e como cozinhar leguminosas. Só depois ela passa para as receitas, onde traz receitas para o café da manhã, brunch, pratos principais, pratos reconfortantes, antepastos, petiscos, lanches, saladas, molhos, sopas e doces. É bem completo e tem uma coisa que amo e que já contei para vocês, índice remissivo. Amo! Facilita muito quando temos um ingrediente e não sabemos o que fazer com ele, é só ir lá e ver as receitas que são feitas com aquele ingrediente. Simples assim.

Características:

O livro é muito bonito, tem capa dura e fotografias lindíssimas de William Reavell. Só tem uma questão que não é tão legal, mas que é comum a esse tipo de livro é o uso de alguns ingredientes nas receitas que não são tão comuns para pessoas como eu, que não tenho tanto conhecimento em alimentação vegetariana, ou macrobiótica. Para mim, é difícil ter acesso ou mesmo saber sobre alguns tipos de farinhas, como o painço, por exemplo ou outros ingredientes. Mas, nada que uma pesquisa ou uma ida a uma loja de produtos macrobióticos ou vegetarianos não resolva.

Ficha técnica:

Título: Indispensável
Subtítulo: Receitas vegetarianas contemporâneas para um dia a dia mais saboroso
Autor: Dunja Gulin
Editora: Editora Alaúde
Ano: 2015
Especificações: Capa dura | 144 páginas
ISBN: 978-85-7881-257-7
Dimensõe: 19 x 23,5 cm

Preço: R$ 49,90

Veja a oferta: Clicando AQUI

Posteriormente, se você quiser ter mais acesso a conteúdos como esse, acesse o meu canal do YouTube Clicando Aqui

Veggie Burguers Para Todo Mundo – Livro

Estou encantada com esse livro. Não sou vegana, nem vegetariana como vocês sabem, mas gosto muito de receitas nessa linha e o livro do Lukas Volver é um achado. É um livro que como diz no próprio nome é para todo mundo.

Com esse livro você poderá fazer praticamente todo tipo de hambúrguer, até montar uma lanchonete de hambúrgueres veganos e vegetarianos. Nele você encontra desde as receitas dos hambúrgueres, até receita de pão, das saladas, das fritas, dos molhos, dos picles, não disse? Tudo o que a gente precisa e nadica de industrializados.

Continue lendo Veggie Burguers Para Todo Mundo – Livro

Que tal trocar o feijão pela soja? Diversificando o cardápio.

Isto mesmo, que tal trocar o feijão pela soja? Eu já faço isto há alguns anos. Não precisa trocar totalmente, mas comer soja pelo menos umas duas vezes na semana. Eu sou a favor da diversidade. Sei que tem muita gente que sempre come arroz, feijão, carne e salada. Não varia muito. No máximo um macarrão de vez em quando. Já eu sempre gostei de fazer coisas diferentes no dia a dia. Por exemplo, para substituir o feijão, muitas vezes uso soja, lentilha, grão de bico, ervilha seca. Eu não gosto de comer sempre a mesma coisa. Sempre variei muito por gostar de fazer coisas diferentes, mas uma outra coisa que ganhamos quando diversificamos o cardápio é que ingerimos uma variedade maior de vitaminas, sais minerais, etc..

Eu uso a soja em grão e a proteína texturizada (aquela que parece uma carne moída seca). Costumo fazer com a soja em grão, saladas, petiscos (tipo amendoim torrado) e cozinhar como o fejão carioquinha. Já a proteina texturizada eu uso misturada com carne moída (de boi ou de frango) para fazer almôndega, hamburguer e rocambole de forno. Aos poucos vou colocando aqui as receitas que faço.

Hoje vou mostrar como faço a soja como feijão.

Soja Cozida

Ingredientes

3 xícaras (de chá) de soja escolhida, mas sem lavar

2 dentes de alho amassados

1/2 cebola picada

1 tomate picado

2 colheres (de sopa) de salsa picada

1 colher (de sobremesa) de colorau

2 colheres (de sopa) de óleo

Sal a gosto

Modo de Preparo

Coloque água para ferver em uma panela. Quando a água ferver misture a soja e deixe ferver por 3 minutos. Desligue o fogo, escorra a água e lave bem a soja com água fria. Agora você vai colocar a soja em um recipiente e cobrir com água, deixe ela de molho de um dia para o outro (+ – 8h). No dia seguinte refogue a cebola no  óleo, acrescente o alho e frite mais um pouco. Junte o tomate e a salsa e refogue um pouquinho. Acrescente a soja, o sal e o colorau. Cubra com água até mais ou menos um dedo acima da soja. Cozinhe na panela de pressão por cerca de 20 minutos. Depois abra a panela e deixe cozinhar mais um pouco (uns 10 minutos) sem a pressão. Prontinho, agora é só servir com um arroz branco bem soltinho.

Clique nas fotos para ver maior

Obs.

  • Não use a água fria diretamente na soja. Faça como eu disse na receita. Primeiro coloque água quente e só depois coloque na água fria dando um choque térmico. Isto faz com que a soja perca um pouco do seu gosto forte.
  • Eu já cozinho a soja temperada, mas se quiser pode primeiro cozinhar e depois temperar.
  • O caldo da soja não fica tão grossinho como o do feijão, então eu prefiro deixar ela com menos caldo.