Passei o mês de julho de férias em São Paulo com a família. E como toda vez que vou a São Paulo, um lugar que eu não posso deixar de ir é na Liberdade, adoro!

Desta vez experimentei um pastelzinho que nunca tinha comido antes foi o Guioza.

Lembrei disto agora porque estava navegando pela net quando me deparei com este site que tem muita informação sobre o Japão, inclusive sobre a História da Culinária.

Eu troco qualquer buchada de bode por um prato de comida chinesa e por uma barca de sushi e sashimi.

O Guioza é um pastelzinho inventado pelos chineses, mas também muito consumido pelos japoneses. Eles são recheados com carne de porco temperada ou carne de frango com legumes que apresentam formato característico e são servidos: cozidos no vapor ou cozidos e levemente assados em óleo na hora de servir. Hum delícia!


Se tiver a oportunidade de ir na Liberdade, não deixe de experimentá-lo num típico restaurante japonês. Se quiser também pode comprar a massa para fazer os guiozas em uma das diversas mercearias que tem por lá.

Outra opção é procurar algum restaurante chinês ou japonês da sua cidade e ver se eles fazem guioza.

Aqui em Garanhuns ninguém faz. Até tem alguns restaurantes chineses por aqui e agora um restaurante da cidade está servindo comida japonesa, mas ninguém faz.

Agora na capitá, Recife, temos várias opções de restaurantes, principalmente japoneses que não deixa a dever a ninguém.

Ah e aproveitando o assunto: Comida Japonesa, aproveito para mostrar para vocês um livro que foi lançado pela Publifolha.

São 144 páginas com receitas adaptadas aos ingredientes que encontramos no Brasil. São 50 receitas, tem até sobremesa.
Este livro foi lançado sexta-feira passada no restaurante Sushi Yoshi, em Recife. Escrito pelos chefs Carlos Ribeiro e Masayoshi Matsumoto.
Carlos Ribeiro é um nordestino estudioso da culinária japonesa enquanto Yoshi Matsumoto é um japonês que adotou o Nordeste como sua terra.
O livro custa R$39,90 se quiser comprar clique aqui.

Voltando a Liberdade um bom dia para você ir lá é no domingo, pois tem lá na praça uma feirinha com produtos e comidas típicamente orientais. As lojas ficam abertas. A estação do metrô Liberdade vai te deixar bem na praça, mas se quiser ir de carro, não é tão difícil achar lugar para estacionar por ser domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.