Arquivo da tag: Receita típica

Linguiça Blumenau com Molho Especial (tipo Currywurst)

Durante o jantar alemão que o chef Heiko Grabolle fez para nós quando estive em Blumenau, veja aqui, ele preparou esse prato que é o Currywurst. Ele serviu como entrada no jantar.

Como eu tinha comprado e também ganho muita linguiça Blumenau quando estive lá, pensei em fazer com ela. Então, saiu essa Linguiça Blumenau com o molho especial. Segui a receita do chef Heiko que está no blog dele. Fiz algumas adaptações mas ficou perfeito. Servi como entrada no almoço, mas fica ótima para servir como petisco e também acompanhada com torradas ou pães, ou também com batata frita.

Segundo o chef Heiko essa é a comida mais vendida pelas ruas na Alemanha, tipo um fast food. Ela foi criada após a segunda guerra mundial para saber mais sobre esse prato clique aqui. Essa comida é servida em casa ou nas ruas onde é vendida em  pratos de papel ou plástico acompanhada de pequenos garfinhos de madeira ou plástico. Lá tem até um museu dedicado ao currywurst,veja.

Originalmente essa receita é feita com a salsicha branca, fiz com a linguiça Blumenau. Normalmente eles adicionam mais curry, mas como eu tinha comprado um Ketchup que já vinha com curry, usei ele. Veja como fiz:

Continue lendo Linguiça Blumenau com Molho Especial (tipo Currywurst)

Xerém com Galinha

Essa é uma comida muito consumida aqui no nordeste do Brasil. Eu, apesar de ser nordestina, só experimentei essa delícia depois que vim morar aqui em Garanhuns.

Aproveitando que no último jogo do Brasil contra a Colômbia, nas quartas de finais da Copa, minha cunhada, que mora em Salvador estava aqui e assistiu o jogo conosco, fiz esse prato que é bem típico aqui em Garanhuns. Aliás, fiz uma mesa completa, cheia de coisas gostosas, mas que já tem tudo no blog, só não tinha, até agora, o xerém com galinha.

Para o jogo fiz canjica, amendoim cozido, calabresa acebolada, antepasto de abobrinha, bolo de macaxeira, milho cozido e licor de jenipapo, que não foi feito por mim, foi um presente que minha cunhada trouxe.

Aproveitando que hoje à tarde tem jogo novamente estou postando a dica do Xerém com Galinha, pois achei ótimo para servir no jogo, principalmente se você fizer e servir em porções individuais. veja a receita aqui:

Continue lendo Xerém com Galinha

Cuscuz de Tapioca

A receita desse Cuscuz de Tapioca é muito fácil e nem vai no fogo. Esse é um doce muito consumido na Bahia, tem inclusive nos tabuleiros das baianas que vendem acarajé. Até no café da manhã a gente come esse cuscuz. Minha mãe faz muito. Mas, no Rio de Janeiro esse cuscuz também é muito consumido, em viagens que eu fiz para lá, já comi também.

Esse cuscuz também é chamado de Cuscuz Branco e pode ser comido com leite condensado, como fiz o meu, ou apenas regado com leite de coco adoçado.

Veja como o que eu falei é verdade e como ele pode ser feito rapidinho:

Continue lendo Cuscuz de Tapioca

Dica: Como Fazer Polpa de Umbu em Casa

Umbu ou Imbu, como falam alguns, é uma fruta abundante no verão em muitas cidades nordestinas do Brasil. Se você mora no nordeste, provavelmente conhece essa fruta típica do sertão e se você não mora, mas tem a possibilidade de viajar para cá, não deixe de experimentar o umbu, ou o suco de umbu, a umbuzada, o sorvete de umbu, etc…

Se você tiver a chance de comprar o umbu fruta, aproveite para fazer a polpa, pois ela dura meses no freezer, daí você terá umbu praticamente o ano todo.

É muito fácil fazer a polpa, mas tem um pulo do gato. Como encontrei umbu aqui na feira vou fazer para você ver:

Como Fazer Polpa de Umbu em Casa

Ingredientes

  • Umbu
  • Água

Material necessário

  • Panela
  • Liquidificador
  • Peneira
  • Potes próprio para congelamento

Modo de Preparo

Lave muito bem os umbus, coloque em uma panela e cubra as frutas com água. Leve ao fogo e deixe ferver. Quando as frutas se partirem e estejam cozidas. Desligue e espere esfriar um pouco até que você consiga mexer nela. Depois, com as mãos, vá retirando os caroços. Depois coloque os umbus, já sem o caroços, no liquidificador e bata bem. Passe a polpa pela peneira e coloque em porções em potes, cole uma etiqueta e leve para o freezer.

O pulo do gato: Para fazer a maioria das polpas de fruta, usamos a fruta in natura, mas no caso do umbu, temos que cozinhá-la, ok?

Dicas:

  • Se você não tiver potes próprios para congelamento pode usar sacos plásticos para congelar, mas observe se o saco que você comprou pode ir ao freezer.
  • Congele porções individuais, pois você não pode descongelar e depois congelar novamente, pois você perde as propriedades nutritivas do alimento.
  • Sempre coloque uma etiqueta no pote e nela escreva o nome do que tem ali e a data de validade.
  • Nesse caso, coloco a data de validade para 6 meses, se for no freezer. No congelador da geladeira dura bem menos.

Veja também:

Como Fazer Polpa de Acerola em Casa

Feijão Fradinho com Dendê e Camarão Seco

Eu como boa baiana sou chegada em comida típica da Bahia, esse Feijão Fradinho com Dendê e Camarão Seco é uma delícia e quando como, parece que estou na minha Bahia. Feijão fradinho, arroz de coco, moqueca e farofa de dendê, prato completamente baiano, #amo.

Mesmo para quem nunca fez comida baiana, fazer esse feijão é muito fácil e os ingrediente são fáceis de encontrar. O mais complicado de encontrar é o camarão seco, então quando for para a Bahia, leva na mala um pacotinho #muambeira.

Veja como faço ele:

Continue lendo Feijão Fradinho com Dendê e Camarão Seco

Feijoada com feijão carioca

Nesse friozinho comer uma feijoada sempre cai bem e dessa vez fiz essa Feijoada com Feijão Carioca, tudo bem que a feijoada tradicional é feita com feijão preto, mas quem não tem cão, caça com gato. Eu que não vou deixar de fazer só porque não tenho feijão preto.

Meu marido comprou um kit de feijoada, crente que tinha visto um pacote de feijão preto na despensa, quando fui ver, só tinha mesmo feijão carioca. Resolvi fazer assim mesmo, ainda mais porque minha filha estava vindo. Ah não falei para vocês né? Mas minha filha passou no vestibular e está morando em outra cidade. E quem é mãe, sabe que a gente faz tudo para os filhotes. Como minha filha é chegada em uma feijoada resolvi fazer, assim mesmo, sem o feijão original.

Continue lendo Feijoada com feijão carioca

Mingau de Tapioca

 

Esse é o típico Mingau de Tapioca da Bahia. Eu gosto muito e durante toda a minha infância lá, eu comia. Agora praticamente todas as vezes que vou para lá, como o que Silvandira (minha amiga que é craque em comida baiana) faz, ô delícia.

Para quem já foi de férias para a Bahia provavelmente já comeu esse mingau. Ele é muito comum no café da manhã e a maioria dos hotéis serve esse mingau. Aliás, não tem café da manhã como o nordestino, né gente?  E o sertanejo então, tem muita sustância.

Para fazer esse mingau não tem segredo, eu acho que o mais difícil é encontrar a tapioca. Para fazer o mingau usamos a farinha de tapioca que é aquela torradinha. Ela é quebradinha (tipo biju). Eu não acho essa farinha de tapioca para comprar aqui em Garanhuns, então todas as vezes que vou para a Bahia eu trago um saco, que dura muiiiito. Para quem tem aquelas Casas do Norte na sua cidade pode procurar lá.

Agora vamos à receita:

Continue lendo Mingau de Tapioca

Bolo de Tapioca da Bahia

Esse bolo é espetacular. É o bolo da minha infância. Minha avó e minha mãe faziam. Eu disse certo, faziam. Acreditam que liguei para minha mãe, que ainda mora na Bahia, e pedi que ela me lembrasse dessa receita que eu tinha me esquecido se precisava ou não deixar a tapioca de molho. Sabem qual foi a resposta dela? Não sei. Isso mesmo, ela também não lembrava. Minha mãe nunca foi de anotar receita e ela simplesmente esqueceu.

Como minha avó não está mais entre nós, corri para ligar para algumas amigas para saber como elas faziam a receita. Liguei para Silvandira, em Salvador (Silvinha é daquelas pessoas craques na cozinha, sabe como é? E se for comida baiana então, Jesus, ela sabe tudo), e ela me disse que fazia sem colocar a tapioca de molho (como eu imaginava). Daí minha mãe falou com outra amiga nossa, a Simone, lá de Senhor do Bonfim, e a Simone também não colocava de molho. Então, decidi fazer no dia seguinte.

À noite recebo uma ligação de minha mãe: “Faz a receita como a gente falou, que dá super certo, é aquele bolo mesmo que a gente fazia a muito tempo atrás. Eu fiz e já comemos quase todo de tão bom que está.” kkkk. Isso porque o médico mandou ela fazer dieta.

Daí no dia seguinte fiz o bolo. Tive que fazer para ver se realmente era tão gostoso quanto eu lembrava. E era.

Veja então a receita do nosso delicioso Bolo de Tapioca:

Bolo de Tapioca da Bahia

Rendimento: 1 bolo de 30 cm

Ingredientes

  • 3 xícaras (de chá) de farinha de tapioca
  • 1 coco seco
  • 500 ml de leite
  • 1/2 xícara (de chá) de farinha de trigo
  • 3 colheres (de sopa) de manteiga
  • 1 e 1/2 xícara (de chá) de açúcar
  • 4 ovos
  • 1 colher (de sopa) de fermento em pó para bolo

Modo de Preparo

  1. Descasque o coco, inclusive aquela parte marrom junto à polpa. Deixe só a parte branca. Corte em pedaços pequenos e coloque no liquidificador, junte o leite e bata bem até ficar bem fino. Depois junte a manteiga, o açúcar e as gemas e bata um pouco mais.
  2. Em uma tigela coloque a farinha de tapioca e a farinha de trigo. Junte a mistura que está no liquidificador delicadamente com as farinhas na tigela.
  3. Acrescente o fermento e misture novamente.
  4. Bata as claras em neve e delicadamente agregue à massa do bolo. Despeje a massa em uma forma untada e enfarinhada (com farinha de trigo) e leve ao forno médio (180 graus) por mais ou menos 40 minutos. Ou até que você enfie um palito e ele saia limpo. Espere esfriar para desenformar.

Dicas

  • Eu usei aquela farinha de tapioca flocada, tipo biju. Ela é muito comum na Bahia. Vende na feira (veja a foto 1).
  • Eu fiz em uma forma de 30 cm de diâmetro, então ele ficou baixo, mas dá para fazer em uma forma menor e mais alta.

Para ver outras receitas típicas clique aqui:

Receita Regional

Bobó de Charque

Muita gente conhece o tradicional prato da culinária baiana, Bobó de Camarão que é o mais comum, mas tem também o Bobó de Galinha e o Bobó de Peixe. Mas, poucos conhecem o Bobó de Charque. Pelo menos vejo poucas receitas. Tanto que quando resolvi fazer essa receita que eu tenho há muito tempo, fui pesquisar na Internet. Até tem algumas, mas não é tão comum.

Fiz esse fim de semana aqui em casa e vou mostrar para vocês como é essa receita que tenho. É mais uma opção bem saborosa para se fazer com charque.

Continue lendo Bobó de Charque

Cajuroska

Quem é aqui do Nordeste sabe o que é cajuroska. Muito comum nas praias nordestinas cajurosca é uma caipirinha feita com caju e vodca. Aliás nas praias você encontra um tanto de tipos de “roskas”, tem umburoska, pitanroska, sirigueloska, etc…

É uma bebida alcoólica, mas você pode fazer sem a vodca, vai ficar um suco mais docinho e beeem gelado.

Comprei esses cajus quando estava voltando da praia há algumas semanas atrás. Aliás, falei que ia mostrar para vocês o lugar onde fui que é espetacular, Maragoggi, litoral norte de Alagoas, não esqueci, mas fiquei com muita coisa acumulada depois das viagens e de ter adoecido. Mas, prometo que vou separar algumas fotos e montar um post.

Bem, veja como faz a cajuroska:

Continue lendo Cajuroska